Por que Ostras Azuis?

Na infância tive um sonho lúdico, sonhei que vivia numa cidade no fundo do mar e que o meu ofício era "garimpar" ostras azuis. Estas ostras possuíam, no seu interior , pérolas
de todas as cores, cheias de luz (energia ) , que serviam de alimentação a todos os habitantes da cidade.
Percebo agora o que significam essas OSTRAS, elas são na verdade todas as idéias que encantam e alimentam a alma. Portanto este espaço azulado pertence a todos aqueles que se alimentam de:

Olá!

Ao visitar o nosso espaço deixe seu comentário. A troca de conhecimentos, informações e idéias é, ao meu ver, muito gratificante.
Agradeço a todos.

Visite-nos e cadastre-se:

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

Belém-Pará- BRASIL



Clip de imagens  da cidade de Belém do Grão Pará, com a  musica  Belém-  Pará-Brasil, interpretada  pelo  grupo  Mosaico  de  Ravena, denunciando o preconceito para  com a   região  Norte do  Brasil e  mostrando imagens de Belém  e  do  Estado  do Pará. As imagens falam por si  só  e  quem  quiser venha ver.

Esta é uma da série de homenagens que farei às cidades brasileiras, do mundo, assim como do Universo: Nosso Lar, Marduck e etc. Começando pela minha, é claro.

BELÉM DO PARÁ ( Verde que te quero ver )

Em seus quase quatrocentos anos de história, Belém vivenciou momentos de plenitude como o período áureo da borracha, no início do século XX, quando o município recebeu inúmeras famílias européias, o que veio a influenciar grandemente a arquitetura de suas edificações, ficando conhecida como Paris n'América. Hoje, apesar de ser cosmopolita e moderna em vários aspectos, Belém não perdeu o ar tradicional das fachadas dos casarões, das igrejas e capelas do período colonial.

Fonte: www.cbaem.com.br



Feira do Açaí - Belém do Pará/Brasil

"Minha gente eu sou cabocla,
E o meu nome é varonil,
é sangue quente da terra,
selvagem e de encanto sutil,
É como água murmurando,
pelos rios do meu Brasil."

Ierecê Tavares Pereira Bezerra



Minha querida Belém do Pará

Belém do Pará

Minha cidade morena, menina pequena

De rios e marés...

És na minha vida a lembrança,

De uma criança traquina

Meninas sapecas, levadas da breca

Nos galhos das árvores, às pencas,

Colhendo frutos aos montes,

lambuzando-se em urucús.


Rios que rios, veias abertas

No meu coração

Minha cidade querida,

É tua esta canção.


Ouça o grito do povo

Desta nação brasileira,

Faremos tudo de novo

Para te ver sempre inteira.


Belém, Belém, Belém

Dos Sinos da Igreja Matriz

Círio de Nazaré, na avenida.


Belém, menina pequena

Estou a dizer-te querida

 E para quem quiser ouvir

Me orgulho tanto de ti!


Ianê Pereira Bezerra Lameira


" Quem quiser venha ver, mas só um de cada vez,

    não queremos nossos jacarés, tropeçando em vocês"

                                                              - Mosaico de Ravena-


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget

Mapa de Visitantes

free counters
Ocorreu um erro neste gadget
Loading...

Nosso Lar

Nosso  Lar
Ouça o ÁudioBook

Existe vida após a morte ?

Amazon MP3 Clips

Windows Live Messenger

Atalho do Facebook

Enquete:

Chat Ostras Azuis

Web_Cams_Travel

Ocorreu um erro neste gadget